Índice foi de 3,6%, com redução de 0,1% em relação ao mesmo levantamento de 2019.

Secretaria Municipal de Saúde revelou que 95% dos focos foram encontrados dentro de residências e estabelecimentos.

Agentes de combate a endemias realizam primeiro LIRAa do ano em Juiz de Fora Prefeitura/Divulgação O primeiro Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2020 apontou o índice de 3,6% em Juiz de Fora.

Em comparação ao primeiro LIRAa de 2019, houve queda de 0,1%.

O resultado divulgado nesta terça-feira (28) coloca a cidade em estado de alerta para as doenças transmitidas pelo mosquito como dengue, chikungunya e zika.

O Ministério da Saúde considera este "estado de alerta", a classificação entre 1 e 3,9%. O levantamento foi realizado entre os dias 13 e 17 de janeiro.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, foram visitados 5.898 imóveis em 224 bairros, sendo que os com maior número de focos do Aedes aegypti foram: Linhares, Retiro, Benfica, São Judas Tadeu, Milho Branco, Grama e Parque Independência.

A pasta explicou que 95% dos focos, assim como nos anos anteriores, foram encontrados no interior de residências e estabelecimentos comerciais.

Veja abaixo: 28,5% dos focos foram encontrados em vasos, frascos com água, pratos e pingadeiras; 22,7% em lixo, sucatas e entulhos; 16,4% em tanques, calhas e piscinas não tratadas; 14,8% em barris e tambores; 12,9% em pneus; 2,7% em folhas, como bromélias e plantas semelhantes; 2% em depósitos de água elevados. Balanço de 2019 De acordo com a gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Dvea), Cecília Kosmann, os dados do LIRAa e o número de casos confirmados de dengue em Juiz de Fora em 2019 apontam que é necessário manter vigilância. No ano passado, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados 7.169 casos de dengue.

Em levantamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), seis casos foram de dengue grave e 196 com sinais de alarme.

Além disso, a cidade totalizou 14 mortes pela doença e uma ainda permanece em investigação.